Resenha: Uma noite e nada mais & Ela nunca será minha – Whitney Gracia Williams

Olá pessoas,

Tudo bom? Como tem muito tempo que eu não escrevo uma resenha, hoje eu decidi que escreveria 3 resenhas ao mesmo tempo! Fernanda deve adorar quando eu invento essas maravilhas, não é não Nanda?! (ela é super organizada, já eu, não muito)

Mas na verdade eu estou fazendo isso porque os 3 livros da série são muito curtinhos, então cabe tudo numa resenha só. Vocês já conhecem a trilogia: Reasonable Doubt? A gente já postou sobre a Whitney Garcia aqui, os livros já começaram a ser lançados pela Universo dos Livros, só o terceiro e último livro que ainda não tem data de lançamento, mas o primeiro: Uma noite e nada mais já à venda e o segundo, Ela nunca será minha, começou a ser vendido agora no final de setembro.

sinopse

Andrew Hamilton é um advogado extraordinário que só se envolve com mulheres que conhece pela internet. Sua astúcia e beleza, porém, preservam um segredo do passado – aquilo que fez deleWhitney Gracia Williams o homem que hoje é. Seu lema com as mulheres é simples e direto: “Uma noite e nada mais”. Até o dia em que uma mulher especial entra em sua vida, fazendo-o rever suas convicções sobre relacionamentos e virando seu mundo de pernas para o ar…

Andrew Hamilton vê seu passado bater à porta, exigindo um enfrentamento de sua parte. Ele terá que finalmente baixar a guarda e reconhecer que há sempre que se considerar o benefício da dúvida, em cada caso. E é ainda nesse momento que a história da sedutora Alyssa começa a ser desenhada, talvez justificando, um pouco, suas atitudes. Será que o casal finalmente vai se entender?

dados-tecnicos

Título do livro: Uma noite e nada mais / Ela nunca será minha

Autor(a): Whitney Garcia

Editora: Universo dos livros

 

resenhando

Uma noite e nada mais e Ela nunca será minha são livros eróticos, mas eles vão além das cenas quentíssimas entre Alyssa e Andrew, há uma história que faz sentindo, que é bem amarrada e costurada pela autora, a escrita da Whitney é bem fluida e quando a gente se dá conta o livro já acabou e a saudades dos personagens começa a tomar lugar. Alyssa não é uma mocinha que precisa ser salva, não é virgem e nem se encanta facilmente com Andrew, ele por sua vez, possui as características dos personagens masculinos que geralmente vemos nesse tipo de romance, mas há uma razão para isso, ele não se envolve profundamente com as mulheres pois sofreu uma enorme perda e decepção no passado, mas isso só vai ficando claro ao longo da leitura.

Andrew e Alyssa se conhecem através de um website para advogados, mas ela não revela sua indenidade verdadeira, até que ambos começam a trabalhar juntos, e o que era apenas uma amizade e trocas de mensagens, mesmo que cheias de segundas intenções por parte do Andrew – passa a ser um relacionamento explosivo. Ele quer que tudo continue como está, um relacionamento sem compromisso com muito sexo, ela vai aos poucos se apaixonando e tentando descobrir o que aconteceu para que ele se fechasse para a possibilidade de novos relacionamentos.

Ao longo da história é inegável que Andrew começa a se envolver emocionalmente com Alyssa, mesmo que ele não queira, mesmo que ele tente se afastar dela por inúmeras vezes, ela continua lutando pelo o que ela quer, até que ela chega ao seu limite e…. bom, ai eu já não posso contar!

Confesso que eu também me apaixonei por Andrew, ele tem um senso de humor único, ele é grosso, mas extremamente claro sobre o que ele quer e o que ele espera das pessoas. Alyssa por sua vez não deixa por menos, ela não se deixa ser atropelada por ele, pelas vontades dele e sabe a hora que é necessário pensar somente nela.

“Do you know that men like you—relationship avoiders, are the type that typically fall the hardest?”

“Did they teach you that at Wal-Mart?

“Você sabia que homens como você – os que evitam relacionamentos, são os que tipicamente se apaixonam perdidamente?”

“Eles te ensinaram isso no Wal-Mart?”

Alyssa também é uma personagem forte que sabe o que quer mesmo quando não sabe. Ela enfrenta um grande dilema profissional e também com seus pais que vivem de aparências sem se importar muito com o que ela quer, até o momento que ela dá um basta em tudo e vai realizar seus sonhos, mesmo que isso signifique uma grande mudança em todos os aspectos de sua vida.

“Why do you want to be a lawyer, Miss Everhart?”

“I enjoy screwing people over,” she said. “I figure I might as well get paid for it.”

“Porque você quer ser advogada, Miss Everhart?”

“Eu gosto de f*der com as pessoas”, ela disse “Eu pensei que poderia então ser paga para isso.”

Vocês terão que ler até o final para saber como Alyssa resolve todos esses conflitos e se no final Andrew resolve assumir tudo o que sente, mas eu garanto que se vocês investirem nessa leitura não vão se arrepender, pois através de uma escrita leve, com diálogos inteligentes e personagens encantadores Whitney cativa seus leitores.

Easy Related Posts

Entrevista: Jessica Park - Amor fora do ar

Entrevista: Jessica Park - Amor fora do ar

NR entrevista Jessica Park: Autora de 'Amor fora do Ar'. Conheça mais sobre os personagens ...read more

Resenha: A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan

Resenha: A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan

Resenha do livro: A voz do Arqueiro - Lançamento de agosto da Editora Arqueiro ...read more

Tradutora, revisora e blogueira ! Apesar de ser carioca, moro em Boa Vista, RR! Sou apaixonada pelos clássicos, mas não resisto a um bom romance açucarado, na minha estante não falta Colleen Hoover, Jessica Park, Tarryn Fisher, Abbi Glines e vários autores nacionais.

One Response to Resenha: Uma noite e nada mais & Ela nunca será minha – Whitney Gracia Williams

  1. 1
    Carla says:

    Oi Isadora! Td bem?
    Eu li essa trilogia a um tempinho… Só que agora eu estou aqui na dúvida se cheguei a ler o último, mas eu acho que sim. hahaha mas enfim…
    Olha, eu até gostei, a única coisa é que achei a história mais do mesmo. Confesso que já estou um pouco enjoada desse estilo. É verdade que ele foge de alguns padrões e tal, mas o clichêzão maior ainda está lá então assim, não foi aquela leitura ruim, mas também nada muito revelador, sabe!?
    A vantagem é que os livros são tão pequenininhos que a gente lê tudo de uma vez né!? Ainda mais que cada um termina num cliffhanger…

    Bjooos, Carla
    http://lapiselivros.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oi Isadora! Td bem?
Eu li essa trilogia a um tempinho… Só que agora eu estou aqui na dúvida se cheguei a ler o último, mas eu acho que sim. hahaha mas enfim…
Olha, eu até gostei, a única coisa é que achei a história mais do mesmo. Confesso que já estou um pouco enjoada desse estilo. É verdade que ele foge de alguns padrões e tal, mas o clichêzão maior ainda está lá então assim, não foi aquela leitura ruim, mas também nada muito revelador, sabe!?
A vantagem é que os livros são tão pequenininhos que a gente lê tudo de uma vez né!? Ainda mais que cada um termina num cliffhanger…

Bjooos, Carla
http://lapiselivros.blogspot.com.br/