Estante,  Resenhas

Resenha: Amor fora do Ar, Jessica Park

AMOR_FORA_DO_AR_flau-ou-love-jessica-park

sinopse

Amor fora do ar – Ele era alto, pelo menos 1,80, com cabelos loiros sujos que pendiam sobre os olhos. Sua camiseta dizia “Nietzsche é o meu garoto”.

Então, esse era Matt. De quem Julie Seagle gosta. Muito. Mas há também Finn. Que ela ama.

Complicado? Estranho? Completamente.

Mas, realmente, como esta recém-transferida estudante de Boston e caloura da faculdade deveria saber que ela acabaria vivendo com a família de uma velha amiga de sua mãe? Isso tudo deveria ser temporário. Não estava previsto Julie ser tão importante para os Watkins, nem se apaixonar pelos irmãos Matt e Finn. Especialmente Finn, que ela nunca viu pessoalmente. Mas isso realmente importa? Finn a entende como ninguém nunca o fez antes. Eles têm uma conexão.

Mas esse é o caminho do amor, em todas as suas estranhas mudanças, ele sempre coloca algumas curvas. E ninguém escapa ileso.

dados-tecnicos

Título do livro: Amor fora do ar
Autor(a): Jessica Park
Editora: Pandorga

resenhando

A primeira vez que eu tive contato com o Amor fora do ar foi em Agosto de 2013. Uma pessoa que gosto muito me falou mil vezes que eu tinha que ler esse livro. Não é, Isadora??  Assim sendo, cai fundo tendo minha segunda experiência com Jessica Park (o primeiro livro dela que li foi Left Drowing).

Agora que a editora Pandorga lançou o Flat-Out of Love (Amor fora do ar) aqui no Brasil, Isadora me convocou para resenhar. Então, passei a ter minha segunda experiência com a obra. Lendo pela segunda vez. E sabe de uma coisa?? Foi uma ótima pedida.

Amor fora do Ar vai muito além da sinopse do livro em português (a original é mais precisa). Julie Seagle chega em Boston para iniciar seu curso universitário. O que ela não imaginava é que ela seria vitima de um golpe, que o apartamento que ela alugou pela internet não existe. Assim, a amiga de faculdade da mãe de Julie a convida para ficar na casa dela. Os pais, Erin (amiga da mãe de Julie) e Roger, são muito receptivos, mas emocionalmente distantes e extremamente focados no trabalho acadêmico que desenvolve. O filho do meio, Matt, é estudante da MIT, nerd e possui um lado doce… mas seu lado social está completamente ligado ao computador.  A caçula da família, Celeste, 13 anos, minha querida personagem, é estupidamente inteligente e vive com um totem do irmão mais velho, Finn, que está viajando, para cima e para baixo. Logo nos seus primeiros dias com eles, Julie percebe quão desajustada a família Watkins é.

Mesmo com tudo. Julie se torna muito próxima deles. Primeiramente, ela se encanta com a excentricidade da Celeste. A criança é muito inteligente, sabe quase de tudo, ao falar não usa gírias ou diminutivos, é interessante e única. Julie logo de cara percebe que a menina tem dificuldade para desenvolver seu lado social, que é indefesa. Buscando entender o motivo do totem, Julie descobre que a menina tem o objeto como forma de superar a ausência do Finn.

Matt, o nerd. Ele é alto, de cabelo loiro sujo caído pelos olhos. Julie percebe de cara que ele é a única pessoa normal da casa, que toma conta da Celeste (visto a ausência dos pais)… é o senhor responsável. Os dois se tornam amigos, ele a ajuda Julie com os estudos, a protege. Julie o admira e lamenta muito por Matt ter estar abrindo mão da sua juventude para cuidar da sua pequena irmã.

Dentro desse drama da família, Julie decide procurar pelo Facebook contato com Finn para tentar descobrir o que ela não está vendo e poder ajudar essa família. Através do chat, e-mails e atualizações no status do Facebook, Julie começa a se envolver com o rapaz (que por sinal é lindo, engraçado, inteligente e sensível) que está do outro lado do mundo.

Nesse contexto todo, nessa família emocionalmente devastada, ela decide descobrir o segredo da família Witkins e ajudar todos os membros a se recuperar.

Bom… apresentado o enredo que o sinopse em português não relata… vamos as coisas que eu mais gosto em Amor fora do Ar.

Primeira é a Celeste. Conforme já anunciei, ela é a personagem mais querida da trama. É o seu dilema que move todo o livro.

Segunda coisa que eu gosto é forma como Jessica Park criou os diálogos, as mensagens trocadas pelas redes sociais. Juro, tanto da primeira vez quanto a última vez que li o obra, eu  desejei criar posts tão bacanas quanto o do Matt, da Julie e do Finn. #invejinha

Terceira coisa é a Celeste novamente. Amei o desenvolvimento da personagem… o quanto ela amadureceu até o final e, também, da consciência dela mesmo com todos os seus problemas.

Quarta coisa, a amizade entre Matt e Julie.

Quinta coisa, o Finn.

Sexta coisa, a reviravolta da história. É de ficar de boca aberta.  Muito bom.

O livro Amor fora do ar conta sobre a jornada e não sobre o que sabemos da história. É uma obra linda, cheia de mistério. Uma história sobre disfunção familiar, onde o amor é o que une todos. É de aquecer o coração.  Eu me emocionei em diversas partes do livro, assim como me irritei quando Julie estava irritada, e fiquei indignada quando ela também ficou.

Amo, amo, amo a história! Acho que se você se der a chance você também vai amar. Da mesma forma que Isadora insistiu para eu ter a experiência com o livro, venho através desse texto te encorajar a dar chance para essa obra também.

Continue lendo!! Sempre.

Beijos, Fernanda D.

 

Fernanda Drumond

Leitora, resenhista, jornalista, profissional do marketing e futura escritora. Aquariana, sonhadora e idealista. Sou de Niterói/RJ, uma legítima papa goiaba. Mãe da Estrela, minha bagunceira de quatro patas. Nunca deixo de sair de casa sem minha carteira, meu óculos e meu kindle. Prefiro digital do que físico. Minha motivação de vida é ajudar as pessoas a escreverem suas histórias.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.