Prólogo: O dia em que encontrei a Colleen Hoover

12006375_10153517562475609_366890454727647195_n

Crédito: Galera Record

Quem acompanha os posts do Novo Romance sabe que eu e Isadora amamos os livros da Colleen Hoover. Sempre que ela publica algo novo, a gente corre, lê e publica uma resenha dupla. A gente realmente é apaixonada pelo trabalho desta tão querida autora.

Quando a editora Record confirmou a vinda dela aqui na Bienal do Rio, nós ficamos em êxtase. Minha amiga e cobloguer Isadora não pode vir para o Rio. Assim, abracei ainda mais essa missão de conseguir curtir um pouco a autora e conseguir ter o autografo dela. Afinal, dia 9 de setembro é o aniversário da Dora e ela merece de presente um livro da Colleen Hoover autografado, não é gente?

Antes de saber que tudo daria certo, eu fiquei muito nervosa. Comprei o ingresso e os livros antecipadamente. Fiz minha rota para chegar lá. E, o Google me deixou maluca. Pela rota passada e o cálculo estimado, eu não conseguiria chegar cedo suficiente para conseguir a senha. Pela minha conta, eu chegaria próximo da abertura dos portões. Como os fãs chegam antecipadamente, eu não conseguiria ser uma das 420 pessoas que conheceria a CoHo. Ou seja, eu correria muito e ficaria de fora.

Mesmo com todos os fatores contra – eu morar longe, perigo de sair de casa de madrugada para chegar cedo e os fãs que madrugam na fila – eu fui. Saí de casa às 5h, às 6h já estava dentro das barcas e às 6h40 consegui pegar o ônibus 368 para chegar à Bienal. O Google me enganou (previu 2h40 de viagem) e fui feliz. A viagem no 368 demorou um pouco mais que 1 hora, mesmo com toda volta pela Cidade de Deus e por Jacarepaguá. Cheguei ao RioCentro às 7h50. E, tipo, mesmo duas horas antes de abrir os portões da XVII Bienal Internacional do Livro, já tinha uma fila no portão laranja. Umas 200 pessoas, mais ou menos. Eu meio que entrei em pânico. Mesmo com toda antecipação, eu ficaria de fora.

11950819_741406379297318_680559862_n

Eu e Marina. Silfie tira pela Marina. 🙂

A ansiedade era tamanha. Mas as CoHorts são demais. Na fila eu conheci a querida Marina, Denise (Mãe da Marina) e a Christina (Tia da Marina). Passar o tempo com elas foi bom. Pois conversamos bastante e o tempo voou. Descobrimos afinidades. Agradeço à Colleen Hoover. Encontrar com ela me proporcionou novas amizades. Isso não tem preço. J

Correria

As CoHorts não são fáceis. Às 9h a Bienal abriu os portões de fora. Isso foi uma doideira total. Disseram que a entrada seria pelo Pavilhão Verde. Eu estava no Laranja. Quando percebi, estava me sentindo uma adolescente correndo pelo RioCentro para garantir um local privilegiado na fila que se formaria para entrar no pavilhão.

Depois, ainda tivemos que esperar mais uma hora. Afinal, a Bienal só começar a funcionar por volta das 10h. A equipe da Bienal tentava colocar ordem na fila. Mas como sempre há os espertinhos que tentam furar. Mas o jovenzinho chamado Jonatas, que não memorizei o sobrenome, bravamente ia colocando as pessoas no lugar. Não deixou ninguém furar. Ele merece uma bonificação, hein Grupo Fagga???

Enquanto esperávamos, tivemos uma surpresa. Presenciamos a chegada da Colleen Hoover. Ela passou naqueles carrinhos elétricos que transportam pessoas. Foi nesse momento que me senti re-energizada.

Correria 2

Dez horas da manha chegou. Os portões do Pavilhão Verde abriram. Mais correria. Todas as CoHorts em clima da Olimpíada. Correria total. Em alguns momentos vi quedas. Eu tive aquele instinto de ajudar, mas elas as fãs envergam mais não quebram. No mesmo movimento que caiam, elas se levantavam e voltavam a correr. Só uma que caiu e não parava de rir jogada no chão. Depois dessa maratona, só tenho a agradecer novamente. Perdi muitas calorias. Certamente, Colleen Hoover deveria morar no Rio de Janeiro e me manter correndo para conseguir autografo ou outros benefícios. Certamente, ficaria sarada (risos). J

Fila da Esperança

Depois da maratona, eu cheguei na tão ansiosa fila. Fila esta que definiria se eu seria uma das merecedoras da senha para o bate-papo e da sessão de autógrafos. Afinal, não seria sorte ganhar depois de toda correria. A senha foi uma conquista de todas. Depois de muita apreensão, de nervosismo e correria: tudo valeu a pena. E eu fui uma das fãs que conseguiram estar com a Colleen Hoover. (Yuppppp)

Bate-Papo

12004689_10153517534215609_8450758506066841334_n

Crédito: Galera Record

Conforme previsto, a Conexão Jovem começou às 11h. Quando Colleen Hoover entrou, foi aquela gritaria só. Ela sempre muito simpática. Uma jornalista, que não memorizei o nome, foi a moderadora das perguntas.

Das perguntas, todas foram respondidas com toda atenção pela Colleen Hoover. Nas respostas, fiquei encantada em perceber que a Colleen Hoover é realmente o que a gente vê nas redes sociais. Ela é autêntica, sarcástica, humorada e um amor de pessoa.

11993298_10153517540785609_7425351433286539444_n

Crédito: Galera Record

A notícia que eu gostei mais de saber é que ela retorna com as poesias no November 9, o livro que ela publicará nos Estados Unidos, no dia 10 de novembro. Ela vem demonstrado ser boa em poesia, a gente viu um pouco nisso na série Slammed e nas músicas de Maybe Someday (que foram composta em parceria com o cantor Griffin Peterson).

Uma das partes que ela demostrou bastante senso de humor foi quando uma CoHorts perguntou o que ela achava das tatuagens que os fãs faziam dos livros dela. Ela relatou que nunca imaginou que isso poderia acontecer. Quando ela viu a primeira tatuagem ela pensou “Não. E se você não gostar do meu próximo livro? Eu senti muita pressão. E teve outra vez que alguém fez uma tatuagem sobre Never Never e pensei que eu ainda nem terminei a série e se ela não gostar do final. Isso tudo é maravilhoso! Eu me sinto horada em saber que as pessoas querem tatuar minhas palavras”.

Sobre a vinda para o Brasil, ela descreveu como insano. “Todos aqui significam tanto para mim e todos aqui mudaram minha vinda. Muito obrigada!”

Assista abaixo alguns trechos do bate-papo com a Colleen Hoover.

Desabafo

Bom… fui feliz na minha saga para encontrar Colleen Hoover. Mas teve fãs que tiveram um comportamento muito egoísta. Pegaram a senha do Bate-Papo e não compareceram. Cara… eu presenciei uma galera chorando por não ter senha. Se não tinham a intenção de ir para o bate-papo, o que custava fazer uma boa ação e doar a senha para quem saiu de casa com o sonho de chegar próximo da CoHo?

Sessão de Autografo

Como meu lugar já era garantido e eu sabia que não teria como fugir de outra fila. Fui feliz para lá. Afinal, aquela é uma fila feliz. A cada pessoa que saia com os livros autografado eu fica ainda mais contente. Felicidade contagia. Uma fã especial, a Carol Vitali, fez bonito e se deu bem. Ela presenteou a autora com belos cupcakes, enfeitados com os temas dos livros da CoHo. Em troca, Colleen presenteou-a com o November 9. Assim, muito foda. (Carol, quer me empresar o livro?? Esperar até novembro é cruel. rsrs)

30 segundos de felicidade

12006340_10153517596935609_8732102110971970986_n

Fernanda Drumond e Colleen Hoover. Crédito: Galera Record

Depois de 6h, finalmente pude estar literalmente com a Colleen Hoover e trocar poucas palavras. Tinha uma fila gigante ainda para ela atender e a produção apressou a gente. Meu momento deve ter durado uns 30 segundos. (Risos) Não falei para ela nada, não disse que a adorava ou que a serie Hopeless é a minha favorita. Não havia tempo. (Mas fui esperta e escrevi uma carta e consegui entregar). Eu só pedi um abraço. E claro… depois que ela assinou os livros e tiramos as fotos, pedi outro abraço. Colleen Hoover é alta. Pessoas altas abraçam melhor. Ser abraçada é muito bom. Então, como o autografo era certo, e eu tive oportunidade e abracei Colleen Hoover duas vezes.

Bom… gente, essa foi a minha experiência com a Colleen Hoover. Depois dessa saga toda e da missão comprida, ainda tentei visitar outros autores. Escritores nacionais. Mas tudo tinha fila. E eu estava cansada de filas. E como ainda tinha que encarar outra jornada para casa, fui embora. Mas vou voltar outro dia com calma para aproveitar mais a Bienal do Livro.

Beijos, Fernanda D.

Easy Related Posts

Entrevista: Jessica Park - Amor fora do ar

Entrevista: Jessica Park - Amor fora do ar

NR entrevista Jessica Park: Autora de 'Amor fora do Ar'. Conheça mais sobre os personagens ...read more

Resenha: A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan

Resenha: A Voz do Arqueiro - Mia Sheridan

Resenha do livro: A voz do Arqueiro - Lançamento de agosto da Editora Arqueiro ...read more

Jornalista. Moro em Niterói/RJ. Viciada em livros. Sempre acordo com olheiras, pois antes de dormir sempre penso “só mais um capítulo”. Em 2013, li cerca de 50 livros. Os que mais me marcaram foram “O lado bom da vida”, Tem Tiny Breaths, os das série Love me with lies, Breathing, Slammed e Hopeless. Para 2014, a meta é 70 livros.

18 Responses to Prólogo: O dia em que encontrei a Colleen Hoover

  1. 1
    Isadora says:

    Amei o post! Eu já estava me sentindo acompanhando tudo no dia por vc e pelas nossas mensagens! Mas lendo o post dá pra sentir direitinho a emoção e as enrolações desse dia que, ainda bem, terminou muitíssimo bem!

    Fato que esse será o melhor presente de aniversário ever! 😀
    Parabéns Nanda
    Beijocas

  2. 2
    Carla says:

    Menina que doideira!!! Nossa eu sabia que o negócio era tenso assim. Nessa correria toda eu certamente seria uma que caitia no chão e ficaria lá sentada rindo da minha cara. hahaha
    Mas que bom que no fim tudo valeu a pena e você conseguiu conhecê-la. Foi esperta com a cartinha hein…. hahaha 😉
    Tô invejando a menina que ganhou o November 9. hahaha Ahhh também quero!!! Ela tava distribuindo esse livro, é?
    Mas enfim…. que bom que deu tudo certo.
    Bjooooos!!!

    Lápis & Livros – http://lapiselivros.blogspot.com.br

  3. 3

    Oi Fernanda, tudo bom?

    Antes de tudo, gostaria de falar que AMEI o novo template de vocês! Está lindíssimo!!!!

    Ouço falar muito da Colleen Hoover, mas ainda não li nenhum livro dela. Estou pensando em comprar algum em breve. ^_~

    Beijos,
    Rafa-Eu + Livros
    http://www.eumaislivros.com.br

  4. 4

    Oi,Fer! Tudo bem com você?

    O layout novo está uma graça! Parabéns <3

    Que linda sua foto com a Colleen! Ela realmente deve ser um amor, gostaria muito de tê-la conhecida também.
    E a moça que ganhou o Number 9? Por favor, vamos pedir esse livro emprestado! hahahahha

    Beijos

    • 4.1
      Fernanda D. says:

      Pah,
      eu brinquei com a Carol dela me emprestar o livro. huahauhau Ela tem bom coração… ficou super tensa e só riu. huahuahauhau eu sairia correndo com meu livro… gritando “deixe-me em paz, sua louca.”. kkkkkk Já é dificil emprestar um livro bom qualquer…imagina um livro não lançado de sua autora favorita?! kkkkkk
      Beijos, Fernanda D.
      NovoRomance.com.br

  5. 5
    Carina Pilar says:

    Oi Fernanda!

    Adorei a sua aventura, hehehe. “Todas as CoHorts em clima da Olimpíada”, muito bom, só imagino a correria que foi! Gostei da ideia da fã e os cupcakes, se deu bem mesmo, hehehe. Adorei a parte do abraço, foi puxado, mas valeu a pena, que bom! =D

    Bjs!
    CarinaPilar.com | …e a paixão pelos livros!

  6. 6
    Kelly Michel says:

    Estava lá também e foi bem isso!!
    Mas apesar da correria e do cansaço valeu muito a pena conhecê-la 🙂

  7. 7

    Que maratona, Fernanda!
    Apesar de gostar muito de alguns autores que foram à bienal, nem fui aos eventos mais badalados. Já estou ficando velho para essa correria toda. haha
    Fico feliz que tenha conseguido a foto e o autógrafo dos livros.

    http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br – Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    • 7.1
      Fernanda D. says:

      Marcos,
      eu cheguei a conclusão que estou velha para certas coisas também. Sai de lá pensando que seria a última vez na minha vida fazendo isso. Porém, me conheço.
      Tem mais duas autoras que se aparecerem…acho que faço a mesma coisa. kkkkk
      Beijos, Fernanda D.

  8. 8
    Daniela says:

    OOOOOOOOOOOOOI *-*
    tudo bem?
    Que lindo poder ver um post desses. É tão bom poder conhecer alguém que temos tanta admiração. Mesmo que seja por segundos é tão maravilhoso. Me senti assim na sessão de autógrafos da Julia Quinn.
    Mesmo com todo o desgaste e cansaço, no fim vale muito a pena.
    Desculpa o sumiço por aqui, estou correndo com meu TCC. D:

  9. 9
    Lucilene Almeida says:

    Oi Fernanda! Primeira vez que faço uma visita por aqui hahaha Tava atrás de uma informação.. e você muito fã da Colleen Hoover deve saber me responder! Acabei de ler O Lado feio do amor, vaaaaai ter continuação? *-* Aguardo respostaa, beijos 🙂

    • 9.1
      Fernanda D. says:

      Olá Lucilene,
      tudo bem??
      A má notícia é que O lado feio do Amor não tem continuação. A boa notícia é que em November 9, livro lançado em novembro nos Estados Unidos, um dos personagens principais é próximo do Miles e da Tate. Assim, temos um gostinho do futuro do Miles e Tate. Temos que esperar o livro ser lançado no Brasil. Eu ainda não tenho a data de lançamento dele aqui no Brasil. Mas se for seguir a lógica do lançamento dos EUA, vamos ter que esperar até novembro de 2016. Assim que eu tiver novidades vou postar aqui.
      Beijos, Fernanda D.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá Lucilene,
tudo bem??
A má notícia é que O lado feio do Amor não tem continuação. A boa notícia é que em November 9, livro lançado em novembro nos Estados Unidos, um dos personagens principais é próximo do Miles e da Tate. Assim, temos um gostinho do futuro do Miles e Tate. Temos que esperar o livro ser lançado no Brasil. Eu ainda não tenho a data de lançamento dele aqui no Brasil. Mas se for seguir a lógica do lançamento dos EUA, vamos ter que esperar até novembro de 2016. Assim que eu tiver novidades vou postar aqui.
Beijos, Fernanda D.