Entrevista: Jessica Park – Amor fora do ar

Que Fernanda e eu somos apaixonadas por Matt, Flinn, Celeste e Julie vocês já sabem, mas o que vocês talvez ainda não saibam é jessica parkque a Pandorga lançou Amor fora do Ar (Flat-out-love) que é uma história apaixonante, com personagens extremamente inteligentes e bem desenvolvidos. É impossível não sofrer e se emocionar com cada um deles.

Para comemorar esse lançamento, entrevistamos Jessica Park e sinto cheiro de promoção no ar…

Para quem não conhece a autora, além de ser super acessível e simpática, ela auto-publica todos os seus livros e é bem convicta que esse é o melhor caminho para as obras dela. Jessica tem vários volumes publicados pela Amazon, mas Amor fora do Ar é o primeiro a chegar no Brasil pela editora Pandorga.  Conheça um pouco mais sobre o processo criativo da autora, os personagens que ela cria e também o que a inspira.

entrevista

NR: Each character from Flat-Out Love is a bit dysfunctional in a particular away, and maybe that is why the book is so beautiful – they help themselves even if that was not their objective. How was the writing process, did you have the story outlined before writing it or did the characters come alive as you wrote it?

JP: I always outline very thoroughly before I start writing. It’s important to me to know the full story arc, to know where everyone ends up, when I begin the first chapter. I think understanding what the end game is lets me bring a bit of that into early sections. That knowledge seeps into characters, allows for foreshadowing, etc.

NR: Cada personagem de Amor fora do Ar é um pouco disfuncional de uma forma particular e talvez seja por isso que o livro é tão lindo – os personagens se ajudam mesmo que não seja esse o objetivo. Como foi o processo de escrita, você tinha a história delineada antes de escrever ou os personagens se tornam vivos conforme você escreve?

JP: Eu sempre delineio minuciosamente antes de começar a escrever. É importante para mim conhecer completamente a história, saber onde todo mundo termina, quando eu começo o primeiro capítulo. Eu acho que entender qual é o final me deixa transparecer um pouquinho em cada capítulo. Esse conhecimento se infiltra nos personagens, permite uma antecipação.

NR: Big part of your characters have passed through a major loss/trauma, not only the characters from Flat-Out Love, but also characters from Clear and Left Downing as well. Have you ever been in touch with people who suffered from similar issues? How do you make them seem so real?

JP: My father is a clinical psychologist, so I grew up with a parent who cared deeply about people and their pain. In college, I studied psychology myself and was always very interested in trauma and its effects. I was surprised when so many people wrote me after reading Flat-Out Love and shared how comforting it was to read about characters who handled loss and grief in not-always functional ways. I’m very sympathetic to those who have had to fight through difficulties, and when I write, I do what I can to put myself in their shoes and feel what they might.

NR: Grande parte dos seus personagens passaram por um grande trauma, não só os personagens de Amor fora do Ar, como também personagens de Clear e Left Drowning. Você já esteve em contato com pessoas que sofreram traumas semelhantes? Como você faz para que eles sejam tão reais?

JP: Meu pai é psicólogo, então eu cresci com um pai que se preocupava profundamente sobre as pessoas e suas dores. Na faculdade eu estudei psicologia eu era muito interessada em trauma e seus efeitos. Eu fiquei surpresa quando tantas pessoas me escreveram depois de lerem Amor fora do Ar e dividiram o quão reconfortante era ler sobre personagens que lidaram com a perda nem sempre de forma natural. Eu me simpatizo com aqueles que lutam para enfrentar as dificuldades, e quando eu escrevo, faço o que posso para me colocar no lugar deles e sentir o que eles possam ter sentido.

flatFlinnNR: Flat out love has memorable scenes. Which is your favorite part??

JP: I loved writing the scene in which Celeste comes downstairs to see that Julie has put hinges on Flat Finn! Celeste’s reaction is quite funny, but it’s also a deeply moving and important scene for her as she accepts the Idea.

NR: Amor fora do ar tem cenas memoráveis, qual é a sua favorita?

JP: Eu amei escrever a cena na qual Celeste desce e vê que Julie colocou dobradiças no Flat Flinn. A reação da Celeste é bastante engraçada, mas também muito comovente e é uma cena importante pois ela aceita a ideia.

NR: My co-blogger and I are huge fans of your work. When Pardorga (The Brazilian publishing house) announced that they were releasing Flat Out Love we got crazy. We are always talking about Julie, Matt, Finn and Celeste to everyone. What would you to say to the Brazilian readers to enouraje them to read Flat-Out Love??

JP: First, I am so, so thrilled to be published in Brazil, and Pardorga has been amazing! I’m already getting tagged in so many book pictures on Facebook and Instagram, and that’s really exciting for me. I’d love for Brazilian readers to check out Flat-Out Love because it’s a really fun mix of romance, humor, a bit of a mystery, and also some more serious themes. Readers have really responded to the characters, who are all a bit off-beat and quirky, and I loved writing personalities that are not what we usually see in books.

NR: Somos grandes fans do seu trabalho. Quando a Pandorga (Editora Brasileira) anunciou que lançaria Amor fora do Ar nós ficamos malucas. Nós estamos sempre falando sobre Julie, Matt, Flinn e Celeste para todo mundo. O que você diria para encorajar os leitores brasileiros a lerem Amor fora do Ar.

JP: Primeiramente, eu estou muito, muito animada de ser publicada no Brasil e a Pandorga foi maravilhosa. Eu já estou sendo marcada em várias fotos do livro no Facebook e Instagram e isso é muito animador para mim. Eu amaria que os leitores brasileiros conferissem Amor fora do Ar porque é uma mistura muito divertida de romance, humor e um pouco de mistério e além disso, alguns temas sérios. Os leitores têm respondido aos personagens que são um pouco excêntricos e peculiares, e eu amei escrever sobre personalidades que não são o que geralmente vemos nos livros.

NR: How about yourself? How is Jessica Park life?? What do you like reading? What are the authors that inspire you?

JP: I work as an author full-time in New Hampshire,where I live with my husband, son, and crazy pets. I wish that I had TONS more time to read, but I’m about to start a copy of Tracey Garvis-Graves’ Heart-Shaped Hack (which comes out in August), and I cannot wait to dig in to that. She’s such a talent! I also adore Colleen Hoover, Jamie McGuire, Tammara Webber, Amy Harmon… The list goes on!

 NR: E sobre você? Como é a vida da Jessica Park? O que você gosta de ler? Quais autores te inspiram?

JP: Eu trabalho tempo integral como escritora em New Hampshire, onde eu moro com marido e filho e bichos de estimação malucos. Eu queria ter muito mais tempo para ler, eu vou começar a ler Heart-Shaped Hack (que será lançado em agosto) da Tracey Garvis-Graves. E eu não posso esperar por começar. Ela é muito talentosa! Eu também adoro adore Colleen Hoover, Jamie McGuire, Tammara Webber, Amy Harmon… E a lista continua!

NR: As a reader, it does not matter for me if the book was self-published or if there is a publishing house behind it. I have learned about Flat-Out Love on Goodreads and after so many good reviews, I could not wait to read it. How important is for you to be close to your readers? Do you read those reviews? Somehow, do you use those opinions on your work?

JP: Being close to my readers is EVERYTHING! I write for them, it’s that simple. I do not write what I think a publishing house would want to buy from me. Social media really lets me connect with my readers, and I love hanging out with everybody on my FB author page. I do read all of my reviews on Amazon and many on Goodreads. I’m certainly not a perfect writer, so there are times that it’s very helpful to hear critical feedback so that I can learn and get better. And, of course, it’s always wonderful to hear praise and how one of my books may have touched someone. I can’t express how moving it is when I read that my book has helped or touched someone deeply. That is what propels me to continue.

NR: Como leitor, não importa para mim se o livro foi autopublicado ou se há uma editora por trás. Conheci Amor fora do Ar no Goodreads e depois de tantas resenhas maravilhosas eu não poderia deixar de ler. O quão importante é para você estar perto dos seus leitores? Você lê todas as resenhas? De alguma forma você usa essas opiniões no seu trabalho?

JP: Estar perto dos meus leitores é TUDO. Eu escrevo para eles, é simples assim. Eu não escrevo o que eu eu acho que uma editora compraria de mim. As redes sociais realmente me ajudam a me conectar com meus leitores, e eu amo passar tempo com todo mundo na minha página no Facebook. Eu leio todas as resenhas na Amazon e muitas no Goodreads. Eu certamente não sou uma escritora perfeita, às vezes é muito útil ler feedbacks críticos para que eu possa aprender e melhorar. E claro, é sempre maravilhoso ler elogios e como um dos meus livros podem ter tocado alguém. Não tem como explicar o quão gratificante é quando eu leio que meu livro ajudou ou tocou alguém profundamente. Isso que me faz continuar.

NR: What are your plans for the future? In which books are you working right know? Is Sabin the next one to get his own book?

JP: My lips are sealed! But I will have a new book out around mid-August, and I’m previewing cover options right now…. After that, I’m not sure what will be next. We shall see!

NR: Quais são os seus planos para o futuro? Em quais livros voê está trabalhando agora? Sabin será o próximo a ganhar um livro?

JP: Meus lábios estão selados! Mas eu terei um livro novo em meados de agosto. Eu estou aprovando opções de capa nesse momento.. depois disso, eu não sei o que virá depois. Veremos!

sorteio

amor-fora-do-ar-site- Clique na imagem para participar do sorteio.

Tradutora, revisora e blogueira ! Apesar de ser carioca, moro em Boa Vista, RR! Sou apaixonada pelos clássicos, mas não resisto a um bom romance açucarado, na minha estante não falta Colleen Hoover, Jessica Park, Tarryn Fisher, Abbi Glines e vários autores nacionais.

3 Responses to Entrevista: Jessica Park – Amor fora do ar

  1. 1
    Gabriela says:

    Olá,
    Caramba, eu adorei a entrevista justamente por estar louca de curiosidade de ler Amor fora do ar, desde que li a sinopse fiquei apaixonada =).
    Beijos.
    Memórias de Leitura – memorias-de-leitura.blogspot.com

  2. 2
    Carla says:

    Gente! Que legal! Uma entrevista com a JP! Super apoio a divulgação dela aqui no Brasil, sinto que muita pouca gente leu esse livro ou até conhece ela. Vou apoiar a promoção de vocês do livro dela no face e twitter tb.
    Realmente, adoro essa autora, a escrita dela é muito comovente.
    Flat-Out-Love é um dos meus livros ‘juvenis’ preferidos. Achei ele genial!
    Quem é Sabin? É de FOL? Não me lembro desse personagem!

    Bjos, Carla
    http://lapiselivros.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla,
Sabin eh irmão do personagem principal de Left Drowning, ele é o primeiro a conhecer Blythe. Amo esse livro, recomendo demais!
Beijos e obrigada por ajudar a promover! 😉